Água inteligente: soluções de tratamento de águas residuais

Ao usar tecnologias inteligentes da água, as estações de tratamento de águas residuais podem otimizar processos e reduzir consideravelmente o consumo de energia. Saiba como duas estações de tratamento reduziram o consumo de energia em mais de 90% usando equipamento inteligente e monitoramento em tempo real.

As empresas públicas de água enfrentam uma série de desafios diários e de longo prazo ao tratar águas residuais. Elas precisam garantir que seu equipamento opere com eficiência, otimize o consumo de energia e cumpra as exigências normativas e de geração de relatórios. Tudo isso com orçamentos e recursos limitados.

As soluções inteligentes para a água oferecem novas formas de lidar com desafios e oportunidades das águas residuais. Uma forma pela qual as estações de águas residuais podem começar a usar tecnologias inteligentes da água é com equipamento inteligente que se auto-otimiza, como misturadores e bombas.

A próxima etapa pode ser conectar o equipamento inteligente a sensores e redes sem fio. Isso permite que os operadores gerenciem o tratamento em tempo real, o que apoia tanto sua tomada de decisões como a conformidade normativa.

As estações de tratamento de águas residuais também podem analisar todos os dados que coletam usando algoritmos avançados. Esse tipo de soluções digitais permite que o sistema ajuste automaticamente o processo de tratamento para otimizar o equipamento, o consumo de energia e os recursos.

Tecnologias inteligentes da água da Xylem para tratamento de águas residuais

A Xylem criou equipamentos inteligentes para águas residuais que podem oferecer resultados rápidos. O misturador Flygt 4220, por exemplo, é o único que tem um acionamento de frequência variável integrado. Esses controles avançados permitem que o misturador ajuste a propulsão e o consumo de energia com base na mudança das condições. Eles também proporcionam uma comunicação contínua com o operador. O misturador pode ser facilmente controlado remotamente pelos operadores, por outros sistemas, como o SCADA, ou por controladores de sistema via ModBus.

As empresas públicas de água também podem reduzir consideravelmente o consumo de energia usando o sistema OSCAR da Xylem com o controlador DINO. Esse sistema ajusta automaticamente o tempo de aeração necessário no digestor com base nas leituras de potássio. O controlador DINO alterna condições aeróbicas, anóxicas e anaeróbicas no digestor para otimizar o tratamento total de nitrogênio e fósforo, ao mesmo tempo em que minimiza o consumo de energia.

Caso: Município de Albion, estado de Michigan

Misturador inteligente reduz consumo de energia em 92%

Desafio:Uma estação de águas residuais de Albion queria ver como a otimização da mistura poderia afetar outros aspectos de seu processo de tratamento. A estação tem um processo de lodo ativado convencional, com dois sistemas paralelos. Os operadores queriam testar como a modulação das velocidades de mistura reduziria o oxigênio dissolvido, o que poderia melhorar a remoção de fósforo biológico e permitir que a estação reduzisse o uso de produtos químicos e energia.

Solução e resultados:O misturador Flygt 4220 da Xylem foi colocado em um tanque anóxico, em lugar de um misturador compacto que consumia 1,3 kW continuamente. No início, o novo misturador consumiu 0,53 kW para produzir a mesma propulsão que o misturador original produzia com 1,3 kW. Ao final do teste, a estação observou que o misturador Flygt podia consumir 0,10 kW e ainda fornecer uma mistura suficiente, o que equivalia a 8% do consumo de energia do misturador antigo. Saiba mais.

Caso: Estação de tratamento de águas residuais de Green Lake

Sistema inteligente reduz consumo de energia em 95%

Desafio:A estação de tratamento de Green Lake estava enfrentando o aumento dos custos operacionais devido à subida dos preços da energia e dos produtos químicos usados, assim como devido a limites mais estritos de licença de efluentes. Para superar esses desafios, um estudo avançado de controle do processo foi realizado em um digestor aeróbico na estação.

Solução e resultados: O digestor aeróbico, equipado com o sistema OSCAR e o controlador DINO da Xylem, reduziu as quantidades de nitrogênio e fósforo devolvidos ao processo principal de tratamento em mais de 90%. A solução também reduziu o consumo de energia em mais de 95%. Saiba mais.

Série de artigos

Em foco: Tecnologia e gestão inteligentes da água

Começar a ler

ASSINE NOSSO BOLETIM