Estado alemão é pioneiro em remover micropoluentes orgânicos

Os micropoluentes orgânicos em águas residuais, também conhecidos como substâncias residuais, estão cada vez mais na mira das autoridades responsáveis pelo controle da poluição da água. Na Alemanha, o estado federal da Renânia do Norte-Vestfália – uma região densamente povoada e altamente industrializada – vem sendo pioneiro na proteção da água. Ele está usando a tecnologia Wedeco da Xylem para remover micropoluentes.

Os alemães adoram nadar em seus rios e, em alguns lugares, eles agora podem fazer isso sem se preocuparem com a poluição. De acordo com a Lei federal da água da Alemanha, as estações de tratamento de esgoto municipais e industriais reprocessam mais de 96% das águas residuais até alcançar o padrão mais elevado possível com a tecnologia atual.

ASSINE NOSSO BOLETIM

No entanto, embora os métodos para tratar águas residuais e remover poluentes conhecidos tenham melhorado, as estações de tratamento comuns não são capazes de tratar micropoluentes. Entre eles, está incluída a poluição hormonal de pílulas anticoncepcionais, antibióticos usados na agropecuária, meios de contraste de raios-X e produtos químicos que pode afetar o sistema endócrino, mesmo em quantidades muito pequenas.

Tecnologia que remove micropoluentes durante o tratamento

Até o momento, cerca de 90% das águas superficiais da Renânia do Norte-Vestfália não atingiam um status ambiental realmente bom, em parte devido aos micropoluentes. O plano “Água” do ministério do meio ambiente, agricultura, preservação e proteção do consumidor mostra como a poluição causada por essas substâncias, que são extremamente prejudiciais para o meio ambiente, pode ser reduzida.

Vários operadores de estações de tratamento de águas residuais estão agora usando a tecnologia avançada da Xylem para remover micropoluentes, inclusive a solução Wedeco que usa ozônio. O ozônio reage com os micropoluentes, transformando-os em componentes atóxicos. “Na melhor das hipóteses, a oxidação tem como resultado substâncias que podem ser degradadas para biomassa no estado biológico do tratamento”, explica Arne Wieland, engenheiro de processo dos serviços da Xylem.

Combinando ozônio e filtração para melhores resultados

A solução ideal é uma combinação de ozonação e filtração. Um teste em grande escala realizado em parceria com o Instituto Sueco de Pesquisa Ambiental demonstrou que isso pode reduzir marcadamente não apenas a concentração de micropoluentes, mas também os parâmetros para microrganismos, total de sólidos em suspensão e coloração.

A estratégia da Renânia do Norte-Vestfália é escolher um processo para tratar micropoluentes que leve em consideração as circunstâncias locais (cargas de poluentes, tecnologia existente, espaço disponível, etc.). “Para descobrir qual processo funciona melhor em cada caso, é realizado um estudo de viabilidade”, afirma Wieland. “Ele inclui uma análise realista da relação custo-benefício e mostra uma comparação detalhada de como as várias combinações de processos podem ser integradas no tratamento de águas residuais.”

Um programa inicial em grande escala, chamado “Reine Ruhr” (Ruhr Limpo), realizou uma avaliação dos micropoluentes, fazendo uma distinção entre riscos agudos e possíveis riscos crônicos. Isso resultou em um valor preventivo que é usado como objetivo mínimo de qualidade a longo prazo, baseado no princípio ALARA (“As Low As Reasonable Achievable”, ou seja, o mais baixo que pode ser razoavelmente alcançado). Em seguida, especialistas em vários distritos administrativos calcularam as medidas necessárias. Foram priorizadas as águas mais poluídas e as estações de tratamento de águas residuais vizinhas.

Tecnologia Wedeco usada para limpar o rio Ruhr

Um segundo projeto, chamado “Sichere Ruhr” (Ruhr Seguro) também está em andamento para tornar o rio Ruhr mais limpo e seguro em termos de qualidade microbiana da água. As empresas de água e instituições estão trabalhando juntas, primeiro para reduzir a carga de patógenos e, depois, para desenvolver um sistema de previsão que forneça advertências quando os valores limites para que as águas sejam seguras para banho estiverem prestes a ser ultrapassados.

Nesse projeto, a Xylem é responsável por fornecer as tecnologias, como a solução de oxidação com ozônio e desinfecção por UV Wedeco, para reduzir a poluição causada por patógenos e micropoluentes químicos.

A Xylem ajuda a reduzir os micropoluentes na Alemanha

As estações de tratamento de águas residuais da Renânia do Norte agora começaram a reduzir com sucesso os micropoluentes. Por exemplo, os sistemas Wedeco da Xylem podem agora ser encontrados em Bad Sassendorf, Warburg, Espelkamp e Aachen-Soers. Além disso, o projeto AdOx em Colônia está usando com sucesso uma combinação de oxidação com ozônio e carvão ativado desde 2017.

“Podemos proporcionar suporte completo, do planejamento à colocação em funcionamento”, conta Wieland. “Isso se aplica a projetos no mundo todo, e não apenas na Renânia do Norte-Vestfália. Somos especialistas no fornecimento de água limpa e segura, e ajudamos nossos clientes em cada etapa do projeto.”

ASSINE A MAKING WAVES

 

Série de artigos

Em foco: desafios atuais e futuros das empresas públicas

Começar a ler

ASSINE NOSSO BOLETIM