Canal de Berlim transformado em zona para banho com sistema UV

Um projeto inovador no centro de Berlim transformará um antigo canal de navegação em um balneário urbano. O projeto, criado pela organização sem fins lucrativos Flussbad Berlin, planeja usar um sistema de filtração natural para limpar a água, assim como um sistema Wedeco UV da Xylem.

O canal Spree e o rio Spree passam em volta da Ilha dos Museus, localizada no centro de Berlim. O canal perdeu sua importância para a navegação na virada do século XX e, em 1925, foi fechado o último estabelecimento de banho do canal.

Em 1997, dois irmãos – os artistas e arquitetos Jan Edler e Tim Edler – desenvolveram uma ideia para restaurar o canal e criar uma zona para banho de 835 metros. Em 2012, eles fundaram a Flussbad Berlin e, em 2014, a organização recebeu um financiamento de 4 milhões de euros dos governos de Berlim e da Alemanha.

Garantindo um nível seguro de qualidade da água

A jusante da zona para banho, serão colocados um leito de juncos e areia abaixo da superfície para filtrar naturalmente a água. Se a qualidade da água se deteriorar – devido a uma sobrecarga do sistema de esgotos causada por fortes chuvas ou devido a uma maior atividade microbiológica causada por altas temperaturas –, o sistema Wedeco Spektron UV da Xylem garantirá a manutenção da qualidade da água.

“O objetivo do projeto é proporcionar aos moradores de cidades uma melhor qualidade de vida”, afirma Carlos Silva, representante de vendas da Xylem. Para apoiar o projeto, a Xylem forneceu seu sistema de UV para a fase de testes de modo gratuito.

A luz UV oferece uma desinfecção amigável para o meio ambiente

Atualmente, está em andamento a fase de testes do projeto. O sistema de UV usa raios UV para limpar a água e remover microrganismos, vírus e bactérias prejudiciais. Ele complementa o filtro natural, cujo tratamento é limitado.

A luz UV desativa a capacidade das células de organismos de se dividirem. A quantidade de UV cai exatamente no intervalo que impede a fotorreativação dos microrganismos, ao mesmo tempo em que mantém os custos em um nível razoável.

“Os custos com a eletricidade são insignificantes”, diz Silva. “E um sistema de UV de baixa pressão é muito mais apropriado do que processos químicos que usam cloro ou óxido de cloro, porque não gera subprodutos nocivos e não usa produtos químicos.”

Um modelo para a revitalização de outros rios e canais

O projeto de Berlim demonstra que é possível criar e restaurar áreas próprias para banho dentro das cidades. Com o conceito certo, as águas naturais podem ser mantidas limpas a um baixo custo, proporcionando oportunidades para banho e outras atividades aquáticas. Por exemplo, os canais poderiam ser usados para praticar wakeboard ou surfe, usando ondas criadas artificialmente.

Está previsto que a área para banho Flussbad Berlin seja concluída em 2025.

Série de artigos

Em foco: Tecnologia e gestão inteligentes da água

Começar a ler

ASSINE NOSSO BOLETIM