CEO da Xylem Patrick Decker, sobre a aquisição da Sensus

Descubra como a rede Sensus pode ser usada para aumentar a eficiência energética e evitar avarias em instalações de água, águas residuais e águas externas. A Xylem anunciou planos de adquirir a Sensus, uma empresa líder em soluções de medidores inteligentes, tecnologias de rede e análise de dados. Patrick Decker, presidente e CEO da Xylem, explica como a aquisição da Sensus pode beneficiar os clientes da Xylem.

Por que a Xylem decidiu adquirir a Sensus?

Há cerca de um ano, a Xylem identificou algumas áreas importantes que eram prioritárias para o crescimento da empresa. Uma dessas áreas era a necessidade dos nossos clientes de tornar mais inteligentes suas redes de água. Uma das oportunidades que vimos foi fazer uma parceria ou adquirir uma empresa como a Sensus, que tem uma forte plataforma de telecomunicações e uma rede de medidores inteligentes.

A Sensus atualmente atende a clientes no que nós chamamos de lado da água limpa, enquanto que nós estamos mais enfocados na rede de águas residuais e de águas externas, que incluem lagos, rios, represas, córregos, oceanos e zonas costeiras. Muitos clientes da Sensus, operadores de empresas públicas, já têm a FlexNet, que é a rede de telecomunicações da Sensus. Esses clientes, com o tempo, poderão conectar nossas bombas e redes de águas residuais no sistema. Eles também poderão abandonar grande parte do monitoramento manual de seus sistemas de águas externas.

A plataforma de telecomunicações da Sensus é muito estratégica, assim como também seu recurso de análise de dados. A empresa conta com um grupo de cientistas de dados que já fornecem interfaces do usuário simples para os clientes da Sensus. Isso lhes permite compilar os dados que estão sendo coletados fora da rede FlexNet para obter percepções e, em última análise, resolver várias necessidades.

Que tipo de necessidades dos clientes a Sensus ajuda a resolver?

O que a Sensus faz hoje é fornecer muitos dados importantes para empresas públicas de água sobre coisas como água tratada não aproveitada. Eles podem ajudar seus clientes a identificar vazamentos ou avarias em seus sistemas de água. No setor de águas residuais, agora poderemos conectar sensores a nossas bombas e coletar dados sobre a eficiência e o consumo de energia, assim como dados que nos ajudarão a oferecer uma manutenção preditiva e preventiva.

ASSINE NOSSO BOLETIM

Uma das maiores necessidades que nossos clientes têm é de gerenciar seu consumo de energia. O consumo de energia é um dos maiores custos operacionais únicos para uma empresa pública de água, e um dos maiores impulsores desse consumo energético é a estação de bombeamento.

Estamos lidando com isso criando bombas com maior eficiência energética, como a Flygt Concertor. Trata-se da primeira bomba de águas residuais do mercado com inteligência integrada. Seu sensor integrado ajusta automaticamente o desempenho às condições atuais. Com nosso equipamento e a rede da Sensus, ajudaremos nossos clientes a coletar dados sobre seu consumo de energia em toda a rede e a evitar manutenção desnecessária ou avarias em estações de bombeamento.

Os dados coletados nas redes de águas residuais serão analisados automaticamente?

Esse recurso está sendo implementado neste momento. Eu diria que muito poucas empresas públicas de água estão realmente tão avançadas agora em termos de gerenciamento desse tipo de dados. Então, o que pretendemos fazer é criar interfaces do usuário muito simples para tablets, smartphones, PCs, etc. Um das grandes contribuições que a Sensus traz é que eles já estão criando esse recurso para as mesmas empresas públicas de água, mas com enfoque no lado da água limpa da rede. Poderemos usar esse recurso no lado das águas residuais com os mesmos operadores.

Como essa aquisição beneficiará os clientes dos setores de instalações comerciais e industriais?

Os operadores de instalações comerciais e locais industriais também estão muito enfocados no consumo de energia. As próprias bombas são, muitas vezes, a maior fonte de consumo de energia. Ainda estamos começando a pensar sobre como poderíamos aplicar os recursos da FlexNet da Sensus nesses setores. Acreditamos que pode haver uma oportunidade para construirmos nossa própria tecnologia com o mesmo formato para ajudar os operadores de instalações comerciais e locais industriais.

No lado industrial, a maior oportunidade para nós é passar a recursos de tratamento industrial mais avançados. Boa parte dos custos de gerenciamento da água está sendo transferida para os usuários industriais, através de regulamentações mais exigentes para o descarte de águas residuais de locais industriais. Exige-se cada vez mais que esses usuários industriais tenham suas próprias instalações de tratamento de águas residuais incorporadas. Temos algumas tecnologias nesse setor atualmente, como nossa linha Wedeco. Mas também estamos procurando criar outros recursos, tanto de maneira orgânica como inorgânica.

A Sensus não trabalha apenas com empresas públicas de água, mas também de energia elétrica e gás. Isso vai mudar com a aquisição por parte da Xylem?

Não, isso na verdade representa uma grande oportunidade para a Xylem. Estamos totalmente comprometidos com o setor energético no qual a Sensus está envolvida, assim como com seus projetos de construir redes de iluminação inteligentes para grandes cidades. Dar o passo em direção à construção de cidades mais inteligentes é um tema comum. Hoje mesmo, cerca de 10% da receita da Xylem vêm de áreas que não estão relacionadas com a água, e eu sempre digo aos inversores que não serei dogmático sobre esta questão da água contra o que não é água. De fato, temos oportunidades de investir e ampliar esses setores dos negócios que estão se expandindo com certa rapidez.

A Xylem concentrou muito o foco em equipamentos com eficiência energética. A aquisição da Sensus faz parte de um plano para abordar sistemas inteiros?

Sim, acho que a oportunidade que temos aqui é de realmente impulsar nosso recurso essencial, que está nos equipamentos propriamente ditos. Do ponto de vista de pesquisa e desenvolvimento, esta continuará sendo uma das nossas especialidades essenciais mais fortes. E continuaremos a desenvolver nosso portfólio em torno de equipamentos inteligentes.

O que a aquisição da Sensus nos permite fazer é enfocar em redes inteiras. Isso poderia ser tanto uma rede de bombeamento de águas residuais e todas as estações de bombeamento que existem nos arredores de uma cidade, como uma rede de água limpa que a Sensus já ajuda a gerenciar. No caso das águas externas, isso nos daria, com o tempo, a capacidade de conectar nossos sensores implementados nessas áreas e coletar dados para a rede FlexNet. Será uma ferramenta poderosa para ajudar as empresas públicas responsáveis por esse tipo de água. Elas poderão coletar dados rapidamente sobre a qualidade da água que as ajudarão a atender às regulamentações ambientais.

ASSINAR A IMPELLER

Série de artigos

Em foco: desafios atuais e futuros das empresas públicas

Começar a ler

Assine nosso boletim

Boletim