Quatro passos para melhorar o gerenciamento da água na mineração

Com a desaceleração no setor de mineração, muitas empresas estão procurando maneiras de cortar custos e aumentar a eficiência. Como uma das principais fornecedoras de equipamentos de bombeamento para a indústria da mineração, a Xylem elaborou um artigo para ajudar as empresas a reduzir seus custos de gerenciamento da água.

Em um breve guia passo a passo, o artigo explica como otimizar os sistemas de bombeamento para minas e como usar as bombas com eficiência em diferentes aplicações.

“Um período de baixos preços de commodities pode não ser o momento de fazer grandes investimentos em novas minas ou de expandir as operações existentes”, escreve o autor do artigo Nate Maguire, diretor da unidade de negócios das Américas para sistemas de água aplicada da Xylem. “Porém, pode ser um momento excelente para pequenos investimentos de retorno rápido que impulsionam a eficiência, reduzem custos, melhoram as margens de lucro e preparam uma operação para prosperar em épocas melhores”.

Identificar desperdícios e riscos de operação

O primeiro passo para melhorar o gerenciamento da água é realizar uma auditoria do sistema de bombeamento. Essa auditoria identificará desperdícios e riscos de operação e pode ser a base de um programa que otimize a eficiência do bombeamento com um alto índice de retorno sobre o investimento.

Alguns dos riscos que o artigo identifica são:

– Bombas operando fora de sua faixa ideal, o que desperdiça energia e as submete a um desgaste mais rápido e uma vida útil mais curta.

– Bombas que não são mais compatíveis com as propriedades físicas ou químicas da água, o que pode levar a uma falha prematura e causar um tempo de inatividade não planejado e dispendioso.

– Desenhos hidráulicos de bombas mais antigas e instalações de velocidade fixa que podem consumir muito mais energia do que as últimas unidades de eficiência premium com acionadores de frequência variada (VFDs).

“Sem um planejamento estratégico e um programa de manutenção para sistemas de bombeamento, uma mina pode acabar com um equipamento remendado que não acompanhou o ritmo de crescimento e evolução do projeto e, portanto, aumenta o risco de provocar um tempo de inatividade”, escreve Maguire. “Em vez disso, as minas podem maximizar os lucros aplicando à otimização do sistema de bombeamento o mesmo rigor que para a maquinaria de mineração, vagonetas de transporte, equipamento de processamento e outros ativos fundamentais para as operações”.

Faça download do artigo aqui (em inglês):

Shoring Up Mine Water Management: A Guide to Minimize Downtime, Reduce Maintenance Cost and Improve Efficiency

Série de artigos

Em foco: Tecnologia e gestão inteligentes da água

Começar a ler

ASSINE NOSSO BOLETIM